Paula Sperling fica em silêncio ao entrar na delegacia para depor sobre intolerância religiosa - Portal Cabuloso

Últimas Notícias

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Paula Sperling fica em silêncio ao entrar na delegacia para depor sobre intolerância religiosa

A atual campeã do Big Brother Brasil 19, Paula Sperling, deu entrada, tarde desta segunda-feira, na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), para depor no inquérito que é investigada por injúria por preconceito baseada em intolerância religiosa dentro da casa do BBB.

Ao chegar à Delegacia, por volta das 15h55, Paula se manteve em silêncio diante os questionamentos da reportagem. E a irmã dela, Monica Von Sperling, que a acompanhava, disse que não vai falar absolutamente nada e disse que não queria que nada fosse publicado e que talvez um dia ela e a irmã falem sobre este caso.

No último sábado, o delegado Gilbert Stivanello, titular da Decradi, disse que o comparecimento da ex-sister na especializada aconteceria na próxima quarta-feira, mas acabou sendo antecipado para esta segunda, em decorrência da agenda da ex-BBB.

— Depois que a Paula prestar depoimento, acredito que não teremos mais provas para recolher, vou avaliar tudo que foi recolhido e vou emitir um relatório conclusivo do inquérito. O procedimento é enviado à Justiça e o Ministério Público que vai decidir se oferece a denúncia ou se pede o arquivamento do processo - disse o delegado, antes da Paula chegar à delegacia.

Paula passou a ser investigada, depois de ser filmada dentro do reality conversando com Diego e Hariany, a advogada disse que tinha medo de Rodrigo por ele ter contato com "esse negócio de Oxum". Ela também declarou, comparando suas crenças a dos brothers: "Nosso Deus é maior".

Em entrevista ao EXTRA, o ex-BBB Rodrigo (vítima no inquérito) revelou chateação ao ver as declarações dadas por colegas durante o reality.

— Vi alguns vídeos que me chocaram e entristeceram. Mas provaram que eu estava no caminho certo. Por mais que eu tenha sido eliminado, há comportamentos que eu não gostaria de reproduzir na minha forma de jogar. Fico feliz por não ter seguido essa linha — disse.

Extra

Nenhum comentário: