Walber Virgolino sugere que João Azevêdo combata corrupção “cortando na própria carne” - Portal Cabuloso

Últimas Notícias

domingo, 3 de março de 2019

Walber Virgolino sugere que João Azevêdo combata corrupção “cortando na própria carne”

No centro de inúmeras polêmicas, o deputado estadual Walber Virgolino, do Patriota, já ocupou cargos de delegado e secretário na área da Segurança Pública.  Em entrevista ao Portal T5, o então parlamentar falou sobre questões pessoais, profissionais e políticas. Declarou oposição ao governo do estado, mesmo que com ‘admiração’ ao governador João Azevêdo. Também descreveu alertas sobre o processo político e evidenciou o apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

Em tópicos, confira a opinião de Walber Virgolino a cerca dos temas abaixo fixados:

Quem é Walber Virgolino

“É um sertanejo da cidade de Coremas, que se radicou na cidade de João Pessoa pra estudar em 1997. Passei no curso de direito pra realizar o sonho do meu avô. Ele queria que eu fosse advogado, fiz Direito, mas, sempre quis ser policial. Quando terminei o curso, percebi que eu poderia aliar o Direito ao trabalho como policial e aí foi o que eu fiz. Fiz um concurso e assumi o cargo em 2005, e, como não tinha nenhum parente e ninguém conhecido na área, fui destinado às delegacias que ninguém queria ocupar. Aquelas mais complexas e que principalmente combatia os crimes no estado”.

“Virei Secretário de Administração Penitenciária na Paraíba, fui Secretário de Justiça no Rio Grande do Norte e o meu trabalho sedimentou minha campanha eleitoral. Hoje sou o segundo deputado estadual mais bem votado na Paraíba e o mais votado em toda história de João Pessoa”.

Referências políticas e pessoais

“Não tenho ídolos na política. Na verdade, eu não queria ser político. Eu sou polícia. Os maus políticos me empurraram pra dentro da política pra tentar mudar a realidade, mudar a cara da população. Não tenho referências, alguém vai citar Ulysses Guimarães.. Eu, na época que ele morreu, era muito novo. Não vi a trajetória política dele. Mas, acho que a política pode ser mudada. Ela pode ser mudada pela postura de cada político”.

Relação com o governo da Paraíba

“Eu não sou amigo pessoal de João Azevêdo. Sou oposição ao governo dele, mas, não a pessoa dele. Minha ideologia vai de encontro a ideologia do socialismo. Mas, não tenho nada pessoal contra o governador. Pelo contrário, admiro como cidadão, pai de família, admiro na condição de gestor quando foi secretário. Eu acho que na condição de governador ele ainda não disse pra que veio, mas, isso não é um problema dele. Isso não é culpa dele! É culpa de uma gestão montada pra que o ex-governador continuasse a administrar mesmo longe do palácio. Acredito que João Azevêdo vai acordar, porque se ele não acordar vai ser engolido por essa lama de corrupção em que se meteu o socialismo”.

Medidas na área da segurança pública

“Nós temos vários projetos nessa área. Temos a exigência de concurso público – não se faz segurança sem efetivo. Temos o cumprimento da Lei do subsídio, a equiparação das remunerações dos agentes que estão inativos com os ativos, e… Acima de tudo, melhoras na condição de trabalho, na estrutura, no tratamento para com o policial e na melhora do salário do policial”.

Relação com o governo federal

“Votei no atual presidente. Não o conheço pessoalmente. Acho que vai no caminho certo. Tem alguns desacertos, isso é normal. Mas, acho que ele está fazendo o que prometeu.”

“Acho que ele está fazendo o Brasil avançar. Estamos vendo reduzir a carga tributária, o dólar aumentar, o mercado internacional assimilando a política de trabalho dele…. A tendência é ele deslanchar e tirar o Brasil dessa lama de corrução e dessa lama de atrasos”.

Reforma da Previdência

“Eu acho que deveria ser mais debatido. Não concordo com a reforma que Bolsonaro quer fazer nos moldes que está fazendo. Acho que deveria debater mais com as categorias, debater com os estados. Onde quem ganha menos contribui mais e quem ganha mais contribui menos não pode dar certo. Acho que deveria se debater mais, encontrar melhores soluções pra aquelas pessoas que realmente necessitam do amparo do governo”.

Mudanças no Benefício de Prestação Continuada

“Como eu disse, tudo é muito superficial, tudo é muito novo. Mas, eu acho que o governo Bolsonaro deveria ser mais claro quanto a isso tudo. Ele deveria debater isso com o povo.

Escândalo envolvendo candidaturas de laranjas no PSL

“Bolsonaro não pode ser culpado por tudo. Nós sabemos que existem os maus políticos, sabemos que existem os políticos profissionais, os que lucram com a política. Bolsonaro infelizmente teve contato com essas pessoas. Mas, ele está agindo rápido. Agindo de forma dura e exemplar pra demonstrar que não tem nada de errado com isso. Bolsonaro está fazendo o que João Azevedo deveria fazer na Paraíba: ‘cortar na própria carne’”.

Casa alvo de tiros

“Quem está na chuva tem que se molhar, quem está no fogo tem que se queimar. Fui delegado de polícia. Angariei inimigos e eles tiveram a oportunidade de tentar me desmoralizar. De pelo menos atirar em minha casa e o fizeram. Isso é normal, mais cedo ou mais tarde isso ia acontecer. Mas, isso demonstra um lado positivo: eles me respeitam. Demonstra que meu nome está na boca deles. Se meu nome está na boca de bandido é porque eles me temem. Atirar na minha foto é fácil, quero ver atirar em mim.

Mensagem aos paraibanos

“A política tende a se renovar. Mas, não adianta essa renovação se a população não mudar a mentalidade. O povo ainda não consegue enxergar o valor de cada político… A população tem que mudar essa mentalidade medíocre.. A política só vai melhorar se o povo melhorar a mentalidade. É uma via de mão dupla. O povo e o político precisam cumprir sua parte pra que, de fato, a política seja em benefício da sociedade”, finalizou.

Nenhum comentário:

Publicidade