Operação prende integrantes de facção criminosa na Grande João Pessoa - Portal Cabuloso

Breaking

Breaking News


terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Operação prende integrantes de facção criminosa na Grande João Pessoa

Pelo menos 19 pessoas foram presas até as 10h30 desta terça-feira (4) na Região Metropolitana de João Pessoa em uma megaoperação contra integrantes de facções criminosas em 15 unidades da federação. Batizada de Operação Hidra, na Paraíba a ação foi deflagrada pela Polícia Civil, pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e pela Secretaria de Administração Penitenciária do estado.

Os detalhes da Operação Hidra foram explicados durante uma coletiva de imprensa, realizada às 10h (horário local) na Central de Polícia Civil de João Pessoa. Conforme a Polícia Civil, a operação começou na noite da segunda-feira (3).
Ainda conforme a polícia, 11 pessoas foram presas da segunda até esta terça e oito pessoas que já estavam em presídios também foram alvos de mandados de prisão. Elas já estavam detidas por outros crimes mas estariam atuando com o grupo investigado na Operação Hidra a partir dos presídios. Foram quatro pessoas do PB1, duas do presídio Sílvio Porto e duas do presídio padrão de Santa Rita.

Conforme o delegado Braz Morroni, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de João Pessoa, o grupo investigado atua com o tráfico de drogas. Os chefes da facção já estavam todos detidos e os presos nesta terça agiam como gerentes do tráfico nos bairros de São José, Valentina Figueiredo, Cruz das Armas, Paratibe e em uma comunidade no bairro da Torre.

De acordo com o Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNOC), foram emitidos 33 mandados de prisão e três de busca e apreensão. Em todo o país, a operação visa cumprir 266 mandados de prisão e 203 de busca e apreensão, nos estados do Acre, Alagoas, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Tocantins e no Distrito Federal.

Os alvos são integrantes das facções criminosas: Primeiro Comando da Capital (PCC), de origem paulista, das cariocas Comando Vermelho (CV), Terceiro Comando Puro (TCP) e Amigo dos Amigos (ADA), da capixaba Primeiro Comando de Vitória (PCV) e da paraibana Okaida RB, uma dissidência da Okaida.

g1

Nenhum comentário:

Postar um comentário