Denúncias revelam suposto esquema de fraudes e compras de votos em eleição de Michelle Ramalho na FPF - Portal Cabuloso

Breaking

Breaking News


domingo, 23 de dezembro de 2018

Denúncias revelam suposto esquema de fraudes e compras de votos em eleição de Michelle Ramalho na FPF

Um suposto esquema de fraudes e compra de votos podem ter levado à presidência da Federação Paraibana de Futebol (FPF), a advogada Michelle Ramalho. A denúncia foi veiculada no programa Esporte Espetacular, da TV Globo, neste domingo (23).

Ademário Cavalcanti, à época diretor de registro da FPF, revelou o cadastro de diversos clubes irregulares para o pleito que elegeu Michelle, no dia 29 de setembro deste ano.  "Por diversas vezes nos pediram para registrar clubes que documentalmente não estavam corretos. Não tinha condição de se registrar". Ademário acusa João Bosco Luz de pressioná-lo para o cadastro dos clubes irregulares.

O pleito organizado por João Bosco, ex-interventor do órgão escolhido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) após a saída de Nosman Bairro, mostra que 34 clubes e 11 ligas estavam aptos para o voto no dia da eleição. Antes, a FPF tinha em seu registro 30 clubes e nenhuma liga cadastrada. "Todas as ligas estavam com suas pastas devidamente arquivadas na Federação com toda documentação, mas sem nenhuma providência. Por isso determinei que a partir daquele momento fossem tomadas todas as providências para que, no prazo de até 72 horas antes das eleições, as ligas pudessem participar do pleito.", disse João Bosco.

Entre os votantes, a reportagem apurou a data de cadastro de clubes após um mês da realização do pleito, estando irregulares para o voto no dia eleição. Marcos Lima, presidente do Kashima, revelou a promessa não cumprida do cargo de assessor de imprensa da Federação caso Michelle assumisse a presidência. "Me escantearam. Para resumir: estou desempregado", disse em entrevista.

O atual ouvidor da FPF também pode fazer parte do suposto esquema de compra de votos, como apurou a reportagem. Em um vídeo gravado em um restaurante, Tássiano Gadelha, presidente do Internacional da Paraíba, revela que possui áudios que comprovam o recebimento do cargo em troca de apoio. "Agora eu vou chantagear. Agora vamos ver o que é bom. Porque eu também tenho um caminhão de áudio e tudo. Já salvei tudo.", disse sem saber que estava sendo filmado.

De acordo com a matéria, todas as denúncias serão encaminhadas ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) nesta semana.

A equipe de reportagem do Portal T5 tentou entrar em contato com Michelle Ramalho, mas nossas ligações não foram atendidas.

Portal T5

Nenhum comentário:

Postar um comentário