Eleitora relata ter título cancelado mesmo após regularização e biometria, na PB - Portal Cabuloso

Breaking

Breaking News


sábado, 6 de outubro de 2018

Eleitora relata ter título cancelado mesmo após regularização e biometria, na PB

O novo título de eleitor está atualizado com identificação biométrica, os documentos de quitação de situação eleitoral estão em mãos, mas Juliana Maria Lima não vai pode votar nesse domingo (7) nas eleições 2018. O motivo é que, no sistema do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), o título de eleitor dela consta como cancelado desde 2014, mesmo após ela ter tirado um novo título em setembro do ano passado.

O cancelamento em 2014 ocorreu porque Juliana não compareceu ao local de votação, no dia da eleição. “Na época eu estava desiludida e não queria mais saber de eleição, mas no ano passado decidi resolver minha situação”, conta ela.
Em 2017, Juliana procurou a Justiça Eleitoral para regularizar o título de eleitor, pagou multa, fez foto, identificação biométrica e recebeu um novo título e o certificado de quitação eleitoral. A data de emissão do novo título foi 14 de setembro de 2017. Mas essa semana, ao procurar o local de votação, ela recebeu uma mensagem que indicava pendência e a orientava a procurar o cartório eleitoral.

O secretário de Tecnologia da Informação do TRE-PB, Cassimiro Júnior, informou ao G1 que o título dela está cancelado desde 2014 por não comparecer a revisão eleitoral, mas não soube explicar o motivo do título novo também estar cancelado.

“Nunca aconteceu de um título ser cancelado por problema de atualização no sistema. Pode ter ocorrido outro problema como falta de confirmação de endereço durante diligência eleitoral. Mas não sei dizer ao certo o que ocorreu”, explicou o secretário da TI, que orientou a eleitora a procurar o cartório da zona eleitoral.

O G1 entrou em contato com a 76ª Zona Eleitoral, em João Pessoa, onde Juliane vota, e foi informado de que o chefe de cartório, Sérgio Carlos Grisi de Carvalho, estava em reunião com o juiz e não poderia atender.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário