Primeiro dia de palestras traz os professores Pacheco e Carlos Andriani e a promotora de justiça Luciana Asper y Valdés - Portal Cabuloso

Breaking

Breaking News


sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Primeiro dia de palestras traz os professores Pacheco e Carlos Andriani e a promotora de justiça Luciana Asper y Valdés

Educação contra corrupção. Assim começou o primeiro dia de palestras do ‘HackFest+Virada Legislativa: por uma sociedade politicamente participativa’, na manhã desta sexta-feira (17). O evento, que tem como parceira a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), teve início nesta quinta-feira (16) e vai até domingo (19).

Para o presidente da CMJP, Marcos Vinícius, as várias palestras do HackFest oferecem uma oportunidade única de aprimoramento do conhecimento para profissionais e estudantes de diversas áreas. “Temos em João Pessoa durante estes quatro dias alguns dos maiores nomes na área de educação e tecnologia e esta é uma oportunidade única para aqueles que encaram o conhecimento como uma ferramenta transformadora da realidade”, avaliou.

O educador e pedagogo, professor José Francisco de Almeida Pacheco, palestrou sobre a educação e meios de criar sustentabilidade no desenvolvimento local. Ele falou também sobre os prejuízos da corrupção para o sistema de educacional. “O subdesenvolvimento e a corrupção podem resultar em um sistema de educação caduco, do século XIX, que está aí porque o Ministério da Educação e as escolas não cumprem as leis”, apontou.

Professor Pacheco destacou ainda a importância do Poder Legislativo para o aprimoramento da educação. “O Legislativo, seja de qualquer instância, precisa dar atenção às novas formas de educação que estão surgindo, que têm fundamento em critérios de natureza científica e pedagógica, e não em critérios de natureza burocrática, como tem ainda hoje. Cabe ao legislador rever a lei e criar condições para que haja uma escola em que todos aprendam e que o direito à educação realmente aconteça”, enfatizou.

Já o professor, empresário e consultor de empresas, Carlos Sebastião Sandriani, ressaltou o papel da educação na formação do caráter de crianças. “A educação é um antídoto à corrupção, já que ela trata a raiz da corrupção, que são os valores e o caráter formado, basicamente até os sete anos de idade”. E completou: “Se você não forma os valores da criança, teremos pessoas naturalmente corruptas e violentas e a causa está aí: a sociedade brasileira trabalha a educação como um treinamento. Educação não é treinamento. Educar é formar caráter”, declarou o professor.
Na terceira palestra, a Promotora de Justiça do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Luciana Asper Y Valdés, proferiu palestra com o tema: ‘Por um Brasil fundado na integridade’. Ela destacou a importância da sociedade questionar sempre o que acontece em volta e ‘sair da caixa’. Ela usou como exemplo as manifestações contra a Proposta de Emenda Parlamentar derrubada,em 2013, que pretendia limitar os poderes do Ministério Público, conhecida como a PEC 37.

“É um sério risco não questionarmos o que está acontecendo”, disse Luciana Asper. “Se o Ministério Público não tivesse lutado contra a PEC 37, buscado a sociedade civil para defender quem a defende, não teríamos hoje a operação Lava-Jato ou as colaborações premiadas, o Brasil vive hoje um fôlego de mudanças que não acontece há 500 anos”, defendeu.

A manhã ainda contou com a oficina sobre introdução à Linguagem Python e dois painéis com os temas: “A ciência do Onde no Suporte ao Ministério Público – Meio Ambiente, Segurança Pública, Planejamento e Obras e Finanças” e “A corrupção como prática mantenedora de desigualdades sociais; Tecnologia, participação e controle social”.

O HackFest

Promovido pelo Núcleo de Gestão do Conhecimento e Segurança Institucional do Ministério Público da Paraíba (NGCSI/MPPB), Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas da União, Prefeitura de João Pessoa (PMJP), Laboratório Analytics da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o evento tem por objetivo, unir entidades e população na construção de uma sociedade melhor.

‘HackFest + Virada Legislativa’ teve início na quinta-feira (16) com palestras e um “toró de ideias”. O evento, que é uma realização do Núcleo de Gestão do Conhecimento e Segurança Institucional do Ministério Público da Paraíba (NGCSI/MPPB), Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas da União, Prefeitura de João Pessoa (PMJP), Laboratório Analytics da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), segue nesta sexta, sábado e domingo na Estação das Artes, em João Pessoa.

O evento, que tem o patrocínio do Banco do Brasil, do Governo Federal e da Energisa, conta com o apoio de mais de 30 instituições parceiras: Ministério da Justiça, Cade, Transparency International, Contas Abertas, TJPB, MPDFT, Cade, Atricon, MPF, Aspol, Adepdel, ANTC, AMPB, Funifier, ADPF, PM, IAI, AMPB, CGE, TCE, UFPB, Ministério Público Militar, Castanhola, Ajufe, Anid, Data Robot, Five ACTS, RFB, SindContas, Fab Work, Esat, Unipê, Conductor, Ibis e Hotel Manaíra e SER.

Secom/CMJP

Nenhum comentário:

Postar um comentário