Policia prende segundo suspeito de matar PM em Campina Grande - Portal Cabuloso

Breaking

Breaking News


sábado, 18 de agosto de 2018

Policia prende segundo suspeito de matar PM em Campina Grande

Uma ação da 11ªDSPC/Queimadas com apoio de policiais do 10ºBPM resultou na prisão do segundo latrocida envolvido na morte do sargento Marinho.

Alisson Lopes da Silva, o “da baia”, foi preso numa comunidade por trás da Empasa, no Alto Branco, em Campina Grande, por volta das 05h00 desta sexta-feira (17/08).
Contra ele havia um Mandado de Prisão Preventiva.

De acordo com o delegado seccional Iasley Almeida, a polícia estava atenta aos passos de Alisson.

O policial informou que “da baia” confessou o crime de que foi vítima o sargento Francisco de Assis Marinho, de 52 anos, mas salientou que quem atirou foi Leandro Farias Guimarães, o “briba”, que foi preso no dia  21 de junho.(Leandro Farias "briba")

“Eles estavam num carro que furou um pneu e viram quando o policial chegava em casa. Foram ao encontro e atiraram para roubar o veículo do militar. Roubaram o carro e uma arma, depois atearam fogo no veículo”, disse Iasley durante entrevista na Patrulha da Cidade/TV Borborema.

A polícia não tem duvidas: o crime está esclarecido, porém falta prender o terceiro envolvido.("Zé trovão")

Trata-se de José dos Santos Aquino, o “Zé trovão”.

“Estamos dando uma resposta consistente. O núcleo de Homicídios de Queimadas está fazendo sua parte e esclarecendo e prendendo os acusados”, completou o delegado.

A MORTE DO SARGENTO

Por volta de 01h00 da segunda-feira, 11 de junho, o policial militar foi assassinado com três tiros de revólver quando chegava em casa.

Sargento Marinho tinha trabalhado no Parque do Povo, em Campina Grande, e quando chegou em frente a residência na comunidade “Ferraz”, em Queimadas, foi abordado e baleado.

Os assassinos levaram o carro dele e roubaram um revólver.

O veículo Fiat foi encontrado na manhã da segunda incendiado na zona rural entre Boqueirão e Queimadas.

O crime ocorreu no momento em que o PM desceu do veículo para abrir o portão.

Ele ainda foi socorrido, mas acabou morrendo a caminho do hospital.

Sargento Marinho era casado e tinha uma filha de 14 anos.


Renato Diniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário