Julgamento de suspeita de encomendar morte do irmão em padaria da família é adiado - Portal Cabuloso

Breaking

Breaking News


quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Julgamento de suspeita de encomendar morte do irmão em padaria da família é adiado

O julgamento de Maria Celeste de Medeiros Nascimento, acusada de encomendar a morte do próprio irmão dentro da padaria da família, que aconteceria nesta quinta-feira (30), foi adiado. O advogado da ré apresentou um atestado médico informando que estava acometido por amigdalite, o que o impediria de fazer a defesa de Maria Celeste.

A nova data em que deve acontecer o julgamento já foi marcada para o próximo 11 de outubro.

O estudante de medicina veterinária, Marcos Antônio do Nascimento Filho, foi assassinado com um tiro na cabeça durante um assalto à Padaria da família localizada no bairro Jardim Luna em João Pessoa, no dia 4 de junho de 2016.

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) denunciou Maria Celeste e mais sete pessoas sobre esse caso: Werlida Raynara da Silva, Severino Fernandes Ferreira, Nielson da Silva, Ricardo de Souza Ferreira, Jairo César Pereira, Robson de Lima Ramos e Walber do Nascimento Castro.

Maria Celeste de Medeiros Nascimento foi denunciada por homicídio triplamente qualificado, roubo qualificado, e falsificação de documento público.

Segundo a denúncia formal fornecida à Justiça, no dia 4 de junho de 2016, por volta das 10h15, na Padaria Luna, no bairro Jardim Luna, os denunciados simularam um assalto com a intenção de assassinar Marcos Antônio. Os executores foram Nielson da Silva e Ricardo de Souza Ferreira, "em comunhão de desígnios e coordenados pelo coautor Severino Fernandes Ferreira", conforme relata o TJPB.

Ainda de acordo com a denúncia, a mandante do crime procurou o sobrinho e também acusado, Walber do Nascimento Castro, para organizar a morte do irmão dela, e que Walber intermediou o contato da tia com Robson de Lima Ramos. Esse, por sua vez, forneceu o contato de Severino Fernandes Ferreira. A outra denunciada é Werlinda Raynara da Silva, namorada de Maria Celeste. Segundo o Ministério Público, ela sabia da intenção de matar da companheira e estava disposta a produzir um retrato falado falso para a polícia.

Clickpb

Nenhum comentário:

Postar um comentário